O Logotipo da OET

 

CRIOU E DESENHOU O BRASÃO E BANDEIRA DA OET, JOSÉ BÈRNARD GUEDES, ARTISTA PINTOR, HERALDISTA, SECRETÁRIO GERAL DO INSTITUTO PORTUGUÊS DE HERÁLDICA E SECRETÁRIO DA COMISSÃO DE HERÁLDICA DA ASSOCIAÇÃO DOS ARQUEÓLOGOS PORTUGUESES

BRASÃO

Escudo de prata, com uma faixeta ondada de azul, entre a faixeta flamejante e contra-flamejante em chefe e faixeta endentada de negro em campanha. Brocante, régua T de ouro, guarnecida de negro e posta em pala.
Envolve o escudo pela parte superior, um listel com a frase em latim "PAULO MAJORA CANAMUS", escrita em caracteres góticos minúsculos.
Todo o conjunto é circundado pela frase. em maiúsculas - ORDEM DOS ENGENHEIROS TÉCNICOS. Bandeira de azul, onde assenta todo este conjunto, figurando a inscrição acima. Dentro de um listel circular branco.

SIMBOLOGIA

No escudo, pretende-se que estejam representados os quatro elementos da natureza, a saber:

AR - O fundo do brasão, de prata, que é representado por branco ou cinza claro.

ÁGUA - Representado pelo ondado de cor azul.

FOGO - Representado pela faixeta flamejante e contra-flamejante (com linguas de fogo) de vermelho.

TERRA - Representada pela terceira faixeta, de negro ou sable, cor que na heráldica representa a terra. O recorte superior, endentado irregular, dá a sugestão do corte montanhoso.

A frase Latina, tirada das "Bucólicas" de Virgílio, significa deixar as coisas pequenas e passar às mais elevadas, e já era usada na simbólica antiga da ANET.